[Cevprof-L] PiadaSalarial ou... (II)

To: "CEV PROF" <cevprof-l@xxxxxxxxxx>
Subject: [Cevprof-L] PiadaSalarial ou... (II)
From: "Carlos Alex Martins Soares" <basket@xxxxxxxxxx>
Date: Wed, 6 Jun 2001 19:02:48 -0300
Parece que nao eh so no RS o desrespeito com os professores. Leiam noticia abaixo (sem acento).
 
Fico na escuta...
 
 
Carlos Alex Soares
Pelotas-RS
 
- - - - - - - - - -- - - - - - - - - -- - - - - - - - - -- - - - - - - - - -- - - - - - - - - -- - - - - - - - - -
 
Professores de SE estao ha' 16 dias em greve
 
Professores da rede estadual de ensino publico de Sergipe realizaram na segunda-feira uma marcha pelas ruas de Aracaju com a participacao de aproximadamente 15 mil pessoas. Eles estao em greve ha' 16 dias e reivindicam piso salarial de R$ 211,40; retorno, imediato, do desconto, em folha da contribuicao sindical dos servidores sindicalizados; pagamento do salario minimo aos servidores publicos estaduais e condicoes adequadas de trabalho e ensino publico de qualidade social. Abaixo manifesto dos professores.
 
 
 
http://pt.uol.com.br/site/jornalismo/openew.asp?TPNews=2&IDNews=6538
05/06/2001 - Professores de SE estao ha' 16 dias em greve
 
Professores da rede estadual de ensino publico de Sergipe realizaram ontem uma marcha pelas ruas de Aracaju com a participacao de aproximadamente 15 mil pessoas. Eles estao em greve ha' 16 dias e reivindicam piso salarial de R$ 211,40; retorno, imediato, do desconto, em folha da contribuicao sindical dos servidores sindicalizados; pagamento do salario minimo aos servidores publicos estaduais e condicoes adequadas de trabalho e ensino publico de qualidade social.
 
 
 
Desde o inicio da greve o governador Albano Franco se mantem intransigente em relacao ao movimento. A greve dos professores tem se mantido forte e ontem os trabalhadores aprovaram um manifesto 'a populacao e pede que o documento seja divulgado ao maximo. Subscreveram o documento a OAB/SE, a Associacao Sergipana de Imprensa, Igreja Catolica, o Movimento Evangelico Progressista, deputados estaduais, vereadores e lideres sindicais. Segue abaixo a integra do manifesto.
 
 
 
Manifesto em defesa da Educacao Publica e pela valorizacao do Magisterio
 
O governo Albano Franco vem espezinhando o Magisterio publico estadual. Alem de nao honrar com os compromissos assumidos, para com os educadores estaduais, na campanha de seu primeiro mandato ao cargo de governador, como de valorizar os professores, nesses ultimos meses, reviveu antigas praticas antidemocraticas, rasgando a constituicao, ao suspender o desconto em folha, da contribuicao sindical, devidamente autorizada por cada filiado, bem como, deixando de pagar ao servidor publico o salario minimo vigente.
 
Alimenta a expectativa do professorado, ao distribuir, na campanha eleitoral de seu segundo mandato, uma tabela que valorizava a categoria e que lhe garantiu votos, tabela essa destruida logo apos a sua vitoria. Posando de "bonzinho, moco educado, de fino trato, de familia tradicional e abastada", Albano Franco tenta botar canga nos professores.
 
No entanto, mesmo em greve, os professores continuam dando aula de cidadania por entender que nao podem pactuar nem silenciar frente a essa demonstracao explicita de autoritarismo, de prepotencia e de desrespeito 'a legislacao vigente no Pais.
 
A tensao social existente no Brasil e em Sergipe tem bases objetivas. Ela e' fruto do desemprego que cresce assustadoramente; porque convivemos com a maior concentracao de renda e de terras do planeta; porque os servicos publicos que atendem 'a populacao de baixa renda, em especial educacao e saude, foram sucateados; porque a impunidade campeia, particularmente para aqueles que lesam o erario; porque o Governo compromete a crescente arrecadacao do estado com o pagamento de uma divida publica imoral e perversa.
 
No caso especifico do Magisterio estadual, a tensao existe por falta de vontade politica do Governo Albano Franco. Porque o Governo nao apresenta solucoes para superar o impasse. Alias, agrava a situacao quando compara realidades diferentes como a vultosa materia divulgada na midia neste final de semana, falseando a realidade salarial do magisterio estadual. Ao inves de propaganda enganosa, o governo deveria ter reconhecido que a maioria das prefeituras dos municipios sergipanos esta' pagando aos professores salarios superiores aos percebidos pelo magisterio estadual.
 
Considerando que os recursos financeiros sao limitados e que a capacidade para responder ao desafio de oferecer uma educacao compativel, na extensao e na qualidade, 'a dos paises desenvolvidos precisa ser construida constante e progressivamente, entendemos que, segundo o dever constitucional e as necessidades sociais de Sergipe as prioridades sao:
 
Garantia de ensino fundamental obrigatorio de oito anos a todas as criancas de 7 a 14 anos, assegurando o seu ingresso e permanencia na escola e a conclusao desse ensino;
Garantia do ensino fundamental a todos os que a ele nao tiveram acesso na idade propria ou que nao o concluiram;
Ampliacao do atendimento nos demais niveis de ensino – educacao infantil, ensino medio, educacao superior;
Valorizacao dos profissionais da educacao, entendida como: assegurar formacao inicial e continuada, garantia de condicoes adequadas de trabalho, salario digno, com Piso Profissional e Carreira de Magisterio;
Desenvolvimento de sistemas de informacao de avaliacao em todos os niveis e modalidades de ensino.
Em razao disso, nos entidades, personalidade e cidadao comuns deste estado que assinamos este documento, vimos a publico para exigir do Governo Albano Franco:
 
Atendimento das justas e legitimas reivindicacoes do magisterio estadual, com o estabelecimento de Piso Profissional Salarial de R$ 211,40;
Retorno, imediato, do desconto, em folha da contribuicao sindical dos servidores sindicalizados, conforme reza o art. 8º, inciso IV, da Constituicao Federal;
Pagamento do salario minimo aos servidores publicos estaduais;
Condicoes adequadas de trabalho e ensino publico de qualidade social.
Em Defesa da Educacao Publica
Em Defesa da Valorizacao do Magisterio Estadual
Em Defesa das Liberdades Democraticas
Em Defesa do Direito de Greve;
Em Defesa do Amplo Direito de Organizacao
Contra as Medidas Anti-Democraticas do Governo Albano Franco
Pelo Atendimento das Reivindicacoes dos Professores da Rede Estadual
 
 
 
 
 
 
<Anterior em Tópico] Tópico Atual [Próximo em Tópico>
  • [Cevprof-L] PiadaSalarial ou... (II), Carlos Alex Martins Soares <=

© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.