[Cevmkt-L] LIÇÕES DE MARKETING DE UM CAMELÔ

To: "CEV - Marketing Esportivo" <cevmkt-L@xxxxxxxxxx>
Subject: [Cevmkt-L] LIÇÕES DE MARKETING DE UM CAMELÔ
From: "Georgios Stylianos Hatzidakis" <hatzidakis@xxxxxxxxxx>
Date: Sun, 11 Nov 2001 11:47:53 -0200
Prezados Listeiros
Apesar de não se Marketing Esportivos acho que temos algo a aprender com o texto abaixo
REVISTA ISTO É DINHEIRO

NEGÓCIOS

Sexta-feira, 9 de Novembro de 2001

EXECUTIVO DA CALÇADA
Conheça o camelô que fatura R$ 37 mil ao mês e vai dar
consultoria para multinacional
Juliana Simão

Biô Barreira  
David Mendonça: ex-funcionário da Poligram abriu sua banca com R$ 12  

Jeito simples, sorriso escancarado no rosto e um estilo casual de se vestir (calça jeans e camiseta), David Mendonça é dono de uma “loja” de três metros na calçada da Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras, no Centro do Rio. Orgulha-se de possuir 320 itens em estoque, manter um banco de dados de 5 mil clientes e atender a mais de 500 pessoas por dia – com recursos de gente grande, como um “call center” e até uma loja na Internet. A história lembra as de muitos outros camelôs brasileiros. David, porém, não cabe mais sob a lona da barraca que ficou famosa na cidade: ele acaba de ser contratado como consultor de marketing da iBiz, empresa de software com atuação em 19 países. “Leia aí as cláusulas para ver se é verdade”, pede, exibindo o contrato. “Prometeram um salário de US$ 50 mil por ano. Não estou botando fé.” David tem razões de sobra para desconfiar. Não fala uma palavra de inglês, jamais leu um manual de marketing e não acredita que receberá em dólares para ensinar “lições” da rua. Se conseguir tirar visto, viaja em janeiro para dar um curso na Califórnia (EUA).

A novidade não o assusta. Descoberto por um consultor – e cliente –, David foi convidado, em setembro de 2000, pelo Instituto Brasileiro de Marketing para ministrar sua primeira palestra. Agradou tanto que ingressou no seleto clube de auto-ajuda empresarial. Já falou para figuras como Antônio Ermírio de Moraes, fez uma teleconferência para 12 mil funcionários da Embratel e deu uma aula para executivos de MBA. Na semana passada, dividiu o palco com os presidenciáveis Lula e Ciro Gomes num evento no Ceará. Cobrando R$ 1.500 por apresentação, contabiliza 80 palestras em seu currículo. O tema se repete: como um camelô que começou do zero fatura R$ 37 mil mensais e reúne patrimônio de R$ 100 mil. “Criei valor do nada”, comemora. “Vivo repetindo essa história.”

Loja virtual. Tudo começou por acaso. Há 14 anos, o então funcionário da Poligram perdeu o emprego. Com a mulher grávida, foi despejado e teve de pedir esmola. Juntou R$ 12 e comprou doces e balas. Um ano depois, David abria sua banca: um tabuleiro de madeira sobre cavaletes. Deste episódio, tirou um ensinamento: a empresa que não sabe manter seus talentos está fadada à morte. Exatos dez anos depois, conseguia mais uma façanha: foi a primeira banca do Rio a oferecer o serviço delivery. Em seguida, entrou no e-commerce. Detalhe: o computador fica na casa do camelô, de onde sua mulher faz encomendas via celular.

Era um sinal de que David tinha tino natural para o marketing. Mas, para se destacar, não bastava ter bons preços. “O cliente gosta de prêmios e de funcionários com sorriso no rosto. Isso não falta aqui”, ensina. Assim, David aplicava o que, no jargão publicitário, é conhecido por marketing de relacionamento. “Comecei a fazer promoções e deu certo.” Sua primeira ação foi o sorteio de uma bicicleta de 18 marchas. A cada promoção, as vendas aumentavam 30%. O sucesso ensinou nova lição. Com parceria, os negócios se multiplicam. Uniu-se à Embratel e criou o Plano 21, um sorteio de 21 cartões telefônicos. Do Banco Real, ganhou cadernetas de poupança no valor de R$ 500 para premiar clientes.

O empresário topa tudo quando se trata de vender. “Para vencer os concorrentes, já dei até produtos de graça.” E fez mais. Criou a insólita “Promoção Dente Limpo”. O consumidor que compra um doce recebe uma cartela com 32 espaços em branco, na forma de uma arcada dentária. Ao preencher todos os espaços, ganha uma limpeza com flúor. Não há barreiras que impeçam David de concretizar uma venda. É essa lição que a iBiz quer aprender com o camelô.

<Anterior em Tópico] Tópico Atual [Próximo em Tópico>
  • [Cevmkt-L] LIÇÕES DE MARKETING DE UM CAMELÔ, Georgios Stylianos Hatzidakis <=

© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.