[Cevdopagem] Tecnologia genética está na mira de agência mundial antidoping

Ana Teresa Guazzelli Beltrami aninhabeltrami em yahoo.com.br
Sexta Julho 13 16:19:41 BRT 2007


13/07/2007 - 13h40  Tecnologia genética está na mira de agência mundial antidoping  
    Por Alberto Alerigi Jr.
  RIO DE JANEIRO (Reuters) - Com o objetivo de tentar ficar um passo à frente dos trapaceiros no esporte, a agência mundial antidoping (Wada) quer se antecipar ao momento em que atletas passarão a usar o arsenal da engenharia genética para melhorar seu desempenho em competições.
  "A questão não é saber se isso pode ser feito, mas saber quando começará a ser usado," disse nesta sexta-feira o gerente de comunicações da Wada, Frédéric Donzé, após entrevista coletiva com o presidente da entidade, Richard Pound, durante os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro.
  Especialistas em medicina debatem sobre a viabilidade do doping genético, que consiste na introdução de genes adicionais ao genoma de atletas para se conseguir um desempenho melhor. Os genes extras são inseridos por tecnologia de transferência genética que usa vetores como vírus modificados que se encarregam de levar instruções específicas de funcionamento das células.
  Com isso, a mesma tecnologia que pode um dia conseguir a cura da distrofia muscular, poderá, segundo os especialistas da Wada, ser usada para estimular o crescimento e o rejuvenecimento dos músculos. Assim, um atleta saudável que estiver com uma lesão no joelho ou em outra junta, poderia usar o doping genético para curar as lesões mais rapidamente, bem à tempo de uma competição importante, de acordo com informações da Wada.
  A agência considera que o uso de tecnologia genética para melhora de desempenho de atletas é uma "ameaça muito real" e por isso debaterá em novembro, em seu congresso mundial, formas de controle. "O doping genético será o próximo pesadelo dos atletas," disse Pound.
  "Não se deve proibir os atletas de terem acesso a tratamentos médicos, mas nós tentamos identificar os abusos. Tentamos conseguir um equilíbrio entre medicina e doping," disse Pound.
  A Wada tem um orçamento em 2007 de 23 milhões de dólares e desde 2001 investiu 32 milhões de dólares em pesquisa e desenvolvimento antidoping. Em novembro, a agência também debaterá mudanças em seu código que incluirão uma flexibilização nas punições aos atletas pegos trapaceando e um aumento de dois para quatro anos da pena máxima de suspensão de esportistas, disse Pound.
  "Doping não é somente um problema esportivo. É uma questão de saúde pública pois influencia os jovens" a ingerirem substâncias perigosas ao corpo.
   
  http://esporte.uol.com.br/ultimas/reuters/2007/07/13/ult28u51323.jhtm


       
---------------------------------
Novo Yahoo! Cadê? - Experimente uma nova busca. 


Mais detalhes sobre a lista de discussão cevdopagem

© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.