[Cevdopagem] A regra é clara? Coluna de Régis Andaku.

Ana Teresa Guazzelli Beltrami aninhabeltrami em hotmail.com
Quarta Agosto 17 10:24:55 BRT 2005


TÊNIS

A regra é clara?
RÉGIS ANDAKU
COLUNISTA DA FOLHA

A explicação é bastante simples: "O programa antidoping de tênis é um 
programa abrangente e internacionalmente reconhecido que se aplica a todos 
que competem nos eventos da ATP, da WTA e da ITF".
"Os objetivos do programa antidoping (...) são os seguintes: 1-Assegurar a 
competição justa e equilibrada nas quadras, e 2-Proteger a segurança dos 
jogadores profissionais de tênis. O programa (...) contém uma série de 
regras e procedimentos que se aplicam aos tenistas profissionais em todos os 
níveis. Os jogadores são submetidos a testes contra substâncias proibidas e 
listadas pelo Comitê Olímpico Internacional, em acordo com as regras da 
Agência Mundial Antidoping (Wada).""
Isso justificou a decisão da ATP de suspender Guillermo Cañas, um dos 
melhores do mundo, por dois anos. Segundo a entidade, testes revelam que, no 
Torneio de Acapulco, em fevereiro, o argentino atuou estimulado por 
substância diurética proibida.
Cañas, 27, teria, então, tornado a competição desigual, obtido vantagem de 
forma ilícita e, em última instância, atentado contra a sua própria 
segurança. Daí seu afastamento das quadras. Além disso, ele terá de devolver 
US$ 276 mil que ganhou em prêmios e 525 pontos que somou até ser punido. 
Poderá voltar a jogar, sim, mas só a partir de 11 de junho de 2007, quando a 
suspensão termina.
O processo teria sido perfeito, e a punição, exemplar, não fosse por um 
motivo: Cañas, desesperadamente, se diz inocente. "Estou sofrendo uma grande 
injustiça."
O argentino foi investigado por dois meses até ser avisado da suspensão. 
Desde o primeiro momento negou que tivesse cometido deliberadamente o 
doping. "Foi o pessoal do torneio que comprou os remédios, com a supervisão 
da ATP.""
O castigo foi mais forte do que o próprio tenista (e o circuito) imaginava. 
"Nunca na minha vida pensei que pudesse ser punido com a pena máxima.""
Cañas será, sim, punido com a pena máxima, pois, a não ser que o tenista 
apresente outro argumento, não reverterá o castigo. E será o quarto 
argentino punido por doping, depois de Juan Ignacio Chela (três meses de 
gancho), Guillermo Coria (sete meses) e Mariano Puerta (nove meses).
É perseguição ou o tenista argentino é chegado mesmo em uma ilegalidade? Na 
verdade, nem um nem outro.
É sabido que muitos tenistas arriscam as carreiras -risco de serem 
flagrados, de sofrerem com a medicação- com substâncias no mínimo duvidosas. 
Os testes, cada vez mais rigorosos, são feitos cada vez em maior número.
Por outro lado, há, ainda, aqueles que consideram o número de punições 
tímido em relação ao uso de substâncias proibidas. Que outros exames 
positivos devessem sair das gavetas, onde se escondem tranqüilamente.
É, de fato, um processo que a ATP ainda precisa tornar mais claro. Cañas 
pode ter feito tudo errado, mas disse uma coisa certa: o doping, hoje, é 
decisão política.
E, por envolver muito dinheiro, nunca se sabe como a regra pode ser 
interpretada.

_________________________________________________________________
Chegou o que faltava: MSN Acesso Grátis. Instale Já! 
http://www.msn.com.br/discador




Mais detalhes sobre a lista de discussão cevdopagem

© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.