[Cevdopagem] Estimulantes injetáveis provocaram Hepatite C

Darwin Ianuskiewtz darwin em darwin.pro.br
Sexta Abril 30 14:44:23 BRT 2004


Fiocruz relaciona estimulantes injetáveis com casos de hepatite C entre ex-jogadores de futebol.
  
Pesquisa realizada pelo hepatologista Francisco José Dutra Souto, professor da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) e publicada na revista “Memórias”, do Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz), indica que o uso compartilhado de seringas para injeção de estimulantes em atletas - uma prática comum nas décadas de 1970 e 1980 - pode estar ligado à ocorrência de casos de hepatite C entre ex-jogadores de futebol. 
“Além de alertar para um problema de saúde pública ainda obscurecido pelo desconhecimento dos médicos e pelo preconceito dos próprios ex-jogadores em relação ao doping, a pesquisa reúne pela primeira vez indícios epidemiológicos capazes de caracterizar um novo grupo de risco não só para a hepatite C, mas também para outras doenças transmissíveis pelo sangue”, afirma a Fiocruz. 
Segundo Dutra Souto, foram entrevistados cerca de 40 ex-jogadores de futebol mato-grossenses que estiveram em atividade entre 1970 e 1989 e que relataram ter usado estimulantes injetáveis antes de partidas, uma prática comum, sobretudo em times de futebol pequenos e em cidades do interior. "Deste grupo, verificamos que três jogadores estavam infectados, o que representa 7% do total. Como as estatísticas nacionais para a doença não ultrapassam 2% da população, a porcentagem encontrada entre estes ex-jogadores salta aos olhos”, diz o médico.
Souto, no entanto, admite que a amostragem realizada no estudo é “muito reduzida” para que se obtenha resultados conclusivos, mas aponta a existência de um problema de saúde pública que precisa ser considerado. Ele lembra que, “como a hepatite C é uma doença que permanece assintomática na maior parte dos casos, é possível que muitos ex-jogadores que passaram pela experiência do compartilhamento de seringas para a injeção de estimulantes estejam infectados e não saibam". 
Os 40 ex-jogadores testados no estudo apresentavam perfil semelhante: idade entre 41 e 53 anos e período de atividade profissional em torno de oito anos, tendo atuado predominantemente em equipes pequenas. Todos relataram ter usado estimulantes injetáveis ao menos uma vez, 60% admitiram que esta era uma prática corriqueira e 39 entrevistados admitiram o compartilhamento de seringas. 

Texto: Nielmar de Oliveira
Fonte: Agência Brasil
 
Publicado em: 26/04/2004 


Um Abraço.

Prof. Darwin Ianuskiewtz
Araraquara - SP
CREF4/SP 009170-G
----------------------------------------------------------
Visite meu sítio em : http://www.darwin.pro.br
Notícias sobre Esporte, Educação, Saúde.
----------------------------------------------------------



---

Checked by AVG anti-virus system (http://www.grisoft.com).
Version: 6.0.672 / Virus Database: 434 - Release Date: 28/04/2004
-------------- Próxima Parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: http://listas.cev.org.br/pipermail/cevdopagem/attachments/20040430/0fa2a443/attachment.htm


Mais detalhes sobre a lista de discussão cevdopagem

© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.