[cevbasq] Basquete/Nacional Masculino --> Exigência de exclusividade mantém impasse com equipes

Carlos Alex Soares carlosalex em brturbo.com.br
Domingo Janeiro 29 01:40:43 BRST 2006



Basquete/Nacional Masculino - (27/01/06 20:21)
Exigência de exclusividade mantém impasse com equipes
Marta Teixeira 
http://www.gazetaesportiva.net/ge_noticias/newsarch/ch_119/noticia.php?p=bndpZC00MDA4NjQtbm51bS0yMDA%3D

São Paulo (SP) - Apesar da inclusão das equipes no Campeonato Nacional Masculino de Basquete pela Confederação Brasileira de Basquete (CBB), ao que tudo indica, o impasse pode continuar. Segundo o presidente do Uniara/Lupo/Araraquara, Fernando Soares Mauro, a documentação enviada pela entidade mantinha a exigência de apresentar carta com o compromisso de os times não participarem de competições similares no Brasil. Com isso, quem aderir ao Nacional da CBB teria de desistir do campeonato masculino da Nossa Liga de Basquetebol (NLB). 
'A CBB insiste em dizer que se disputar o Nacional não pode disputar outro campeonato. Como assim?', reclama Soares Mauro, referindo-se ao parágrafo terceiro do regulamento do Nacional que diz: Clubes que se inscreveram neste campeonato com expressa concordância de não disputar outro campeonato similar no Brasil, no prazo estabelecido (20 de setembro de 2005), conforme resolução em reunião com a Comissão Executiva. 'Disso (competição da Nossa Liga) não vamos abrir mão', garante o dirigente. 'Alguns times desistiram e hoje estão no Nacional, não criticamos a posição deles, mas foi uma opção nossa há seis meses. É um campeonato dos clubes'. 

De acordo com ele, a questão será analisada até o início da próxima semana com um dos advogados que representou os clubes na ação contra a CBB, Heraldo Panhoca. 'Sou um cara de conversa. Não quero polêmica. Esta decisão (participar ou não) deve sair nos próximos dias', explica Soares Mauro, afirmando que a posição do Winner/Limeira é idêntica. 

O compromisso formal de participar apenas do Nacional da CBB foi o ponto de partida de toda a polêmica envolvendo a inclusão e veto das equipes no torneio. A recusa em cumprir esta exigência fez os clubes participantes da NLB não se inscreverem na competição, justificativa apresentada pela CBB para não os incluir no torneio desde o início, mesmo com a classificação obtida pelos Estaduais. 

Além da questão da exclusividade, Soares Mauro diz que as equipes também têm de considerar o que acontecerá com o regulamento da competição. 'O regulamento atual não fala dessas seis equipes. Não depende só da gente', lembra. A CBB informa que as mudanças na forma de disputa serão definidas pela Comissão Executiva assim que houver uma definição sobre quem irá ou não aderir ao Nacional. 

Pelo sistema vigente, a competição está dividida em dois grupos com nove equipes. As oito melhores de cada grupo seguem para as oitavas-de-final. As oito vencedoras da série vão para as quartas, quando ocorre o cruzamento dos grupos. Os quatro primeiros colocados passam às semifinais e os vencedores decidem o título. 

Para incluir as seis novas equipes, a Confederação criou o Grupo C com jogos começando dia 18 de fevereiro. Mas mesmo depois de definidas as questões externas com a CBB, Araraquara ainda vai estudar seu interesse pessoal em disputar o torneio. 'Temos que conversar, contratei técnico novo (Chuí), o João Marcelo está saindo. Isso ainda vai ser decidido com a comissão técnica'. 




-------------- Próxima Parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: http://listas.cev.org.br/pipermail/cevbasq/attachments/20060129/eb600899/attachment.htm


Mais detalhes sobre a lista de discussão cevbasq

© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.