Uberlândia é o mais instável entre os "grandes" do Nacional

To: <"Undisclosed-Recipient:;"@pavuna.terra.com.br>
Subject: Uberlândia é o mais instável entre os "grandes" do Nacional
From: "Alcir Magalhaes Filho" <alcirmf@xxxxxxxxxxxx>
Date: Wed, 12 Feb 2003 23:03:45 -0300

WORKSHOP
Uberlândia é o mais instável entre os "grandes" do Nacional
Agência Folha
Em São Paulo
Ser técnico do Unit/Uberlândia é uma tarefa ingrata. Das equipes que jogaram 
todas as edições do Nacional desde 1999, o Uberlândia é o recordista de 
instabilidade.
Foram seis trocas de comando em quatro anos, uma média distante do basquete e 
mais próxima do futebol. Nenhum técnico obteve a proeza de manter o emprego por 
mais de um ano.
Em 1999 o time estreou no Nacional com o técnico Ary Vidal -acabou em nono.
No ano seguinte, Carioquinha caiu após sofrer duas derrotas na série semifinal 
contra o Flamengo. Ary Vidal retornou ao banco, mas não salvou a equipe 
mineira, que foi eliminada ao perder o mata-mata por 3 a 0.
Em 2001 houve mais um fato incomum que colaborou para o folclore do clube.
O técnico Carlão vinha fazendo um bom trabalho no Uberlândia. Otime estava com 
dez vitórias e quatro derrotas e era um dos líderes doNacional, com 24 pontos.
Mesmo assim, Carlão perdeu o emprego, ainda no vestiário, após a vitória sobre 
o Universo/Ajax, em Goiânia. Para o seu lugar, foi contratado Miguel Angelo da 
Luz, técnico que acabava de dirigir o time perdedor.
No ano passado, com um grande investimento, o Uberlândia caiu nas 
quartas-de-final. Marco Antonio Aga, que havia substituído Miguel, também caiu. 

FONTE : UOL ESPORTE 
Atenciosamente ,
Alcir Magalhães Filho 
[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
<Anterior em Tópico] Tópico Atual [Próximo em Tópico>
  • Uberlândia é o mais instável entre os "grandes" do Nacional, Alcir Magalhaes Filho <=

© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.