Fw: Coluna 13/2

To: <"Undisclosed-Recipient:;"@gunga.terra.com.br>
Subject: Fw: Coluna 13/2
From: "Alcir Magalhaes Filho" <alcirmf@xxxxxxxxxxxx>
Date: Tue, 11 Feb 2003 18:59:41 -0300

WORKSHOP
Sergue artigo enviado gentilmente para o Workshop pelo participante e 
jornalista da Folha de SP Melchiades Filho .
Atenciosamente ,
Alcir Magalhães Filho 
A pedra filosofal
MELCHIADES FILHO
EDITOR DE ESPORTE
Quantos arremessos você espera dar por partida? Quantos de três pontos?Quantos 
rebotes você imagina que vá capturar?
O questionário, que relaciona várias estatísticas de jogo, aguarda a nova 
seleção brasileira.
Espécie de guia "você tem fome de quê?", ele foi aplicado por Lula Ferreira 
logo no começo de seu trabalho no Ribeirão Preto, atual bicampeão paulista.
É uma das novidades que o recém-nomeado técnico levará para o desafio da vaga 
olímpica.
Ao medir a "voluntariedade", as respostas ajudariam a traçar um perfil 
psicológico dos atletas, a antecipar eventuais rusgas no elenco, a enquadrar 
aspirações pessoais na desejada dinâmica de jogo e, principalmente,a fazer o 
time jogar por uma causa.
Lula gosta de trabalhar assim, com relatórios cruzados e números, na elaboração 
do plano de vôo de suas equipes. A presença, como seu assistente, de Flávio 
Davis, conhecido homem das pranchetas, só deverá assanhar essa vocação na 
seleção brasileira.
Tanto que, em bate-papo na madrugada de sábado, em plena ressaca do jogo que 
custou ao Ribeirão Preto a fantástica invencibilidade de 43 rodadas, o técnico 
usou um raciocínio estatístico para definir a filosofia que pretende implantar. 
"Ela é toda baseada em dados do Mundial. Não discutimos coisas aleatórias."
Lula partiu da média de posses de bola do Brasil em Indianápolis, 110, para 
lançar as projeções para o time que vai ao Pré-Olímpico: 10 bolas perdidas 
("turnovers"), 25 faltas sofridas (e 25 lances livres como resultado disso), 25 
tiros de três pontos e 50 de dois pontos. Estipulou também a meta de 20 chutes 
em contra-ataques _bandejas ou outras açõescom superioridade numérica.
A fórmula embute potencial de 200 pontos, 25 a mais do que no Mundial. Para 
pagar a conta do ganho de volume, Lula quer 25% mais tentativas de três pontos 
e 25% menos "turnovers".
É natural que, aqui, o leitor iniciado torça o nariz.
Como investir nos tiros de longa distância se há tempos este fundamentonão é 
mais uma reserva técnica do basquete brasileiro? A seleçãonão registrou 
pontaria de 39% em Indianápolis? E não é verdade que, na brilhante conquista do 
último Estadual, o aproveitamento do Ribeirão Preto não passou de 37%? Há, 
entre os convocáveis, alguém, além de Marcelinho, que possua técnica _e 
cacoete_ para proporcionar salto tão ambicioso?
Como garantir menos erros no trabalho de bola se até Hélio Rubens concorda que 
está na hora de promover novos armadores na seleção? Não sabem que Valtinho, 
Leandrinho, Arnaldinho e os outros inhos não têm experiência internacional? 
Que, por conta disso, são fadados a fazer bobagens num primeiro momento? E não 
é uma ilusão achar que os "turnovers" vão diminuir se, ao mesmo tempo, há a 
intenção de "dar no fígado"do oponente com mais velocidade na transição de 
quadra?
Lula se diz otimista. Aposta no balanço de jogo para assegurar arremessosde 
três pontos equilibrados _menos difíceis de converter. Confia na aptidão para a 
infiltração dos novos armadores. Acha que uma seleção "sintonizada" pode 
vingar. Torçamos.
Mas é bom lembrar que até Arquimedes, gênio da lógica, pai das fórmulas 
matemáticas, sabia que, sem o braço, a alavanca não sobe, a pedra não se move.
Lula-lá 1
A primeira clínica foi cancelada; as seguintes, enxugadas de 12 para 5 dias. 
Mas os atropelos de organização não condenam o projeto Desenvolvimento de 
Talentos, que decola hoje em Ribeirão Preto.
Lula-lá 2
A Confederação Brasileira já avisou a Lula que a seleção masculina só não 
possui técnico exclusivo por falta de dinheiro. "Eu gosto deplanejamento, de 
parar para pensar", sonha o treinador, que, por enquanto,precisa parar para 
pensar em como acomodar as reu­niões de sua comissão com os compromissos do 
Ribeirão Preto.
Lula-lá 3
A seleção ainda não atuou em território nacional neste milênio (jo­go-treino 
não vale!). Preocupado com essa distância, Lula promete quebrar o jejum. "É 
preciso contaminar o torcedor, a imprensa e até os jogadores." Só falta ser em 
Ribeirão Preto...
E-mail melk@xxxxxxxxxx
--------------------------------------------------------------------------------
Esta mensagem foi verificada pelo E-mail Protegido Terra.
Scan engine: VirusScan / Atualizado em 05/02/2003 / Versão: 1.3.13
Proteja o seu e-mail Terra: http://www.emailprotegido.terra.com.br/ 
[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
<Anterior em Tópico] Tópico Atual [Próximo em Tópico>
  • Fw: Coluna 13/2, Alcir Magalhaes Filho <=

© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.