[Cevbasq-L] GUERRA ANUNCIADA

Vejam o que dá dirigente do futebol no basquete
ALCIR
   

alcir   

magalhaes Para: esportes@xxxxxxxxxxxxx 

<alcirmf@yahoo cc: cevbasq-l@xxxxxxxxxx 

.com.br> Assunto: GUERRA ANUNCIADA 

   

18/05/2001   

13:51   

   

   

Senhor Editor de Esportes,
Considero essa chamada pouco apropriada para uma
pagina de esportes , acho mais apropriada para pagina
policial , guerra de gangues etc.
Senhor editor o publico de basquete é bem diferente do
publico de futebol , sejam atletas,tecnicos,dirigentes
e torcedores , são na sua maioria de uma classe social
mais aculturuada , acho que não cabe este tipo de
chamada isto somente vem depor contra o basquete da
cidade que é feito com pessoas serias ,
universitarios,professores de faculdades etc.
O que vão pensar esses atletas que chegam de centro
mais evoluído , ou que chegaram na TERRA DO BEM AMADO
ou no REINO DE AVILÃ , o que para eles é normal ,
tranferencias entre clubes aqui é acontecimento ,caros
atletas não se assustem interior é assim .
Outra coisa que cabe ressaltar os dirigentes de
Basquete ,se consultarem jornais ,sites , dificilmente
se atacam , isto deve-se a maioria possuirem uma
formação academica e profissional elevada e existir
um codigo de etica onde o respeito mutuo tem um
grande valor e quando fazem qualquer comentário sobre
a equipe adversária o fazem de forma técnica do seu
time em relação ao adversário e não a nível pessoal ,
como vejo aqui.
A vinda desses atletas tem dois grandes pontos
positivos um de midia , pq até o presente momento
esse jornal pouco vinha dando cobertura ,tanto é que a
Gazeta Esportiva deu mais atenção ao nosso basquete
que esse jornal e outro foi o de fortalecer o
basquete da cidade , que para mim é o mais importante
, o Gama esta de parabéns pq esta proporcionando aos
atletas da cidade a possibilidade de efetuarem uma
avaliação técnica das suas reais condições frente a
atletas experientes que saíram recentemente de um
Campeonato Nacional.
Dentro de um principio básico de jornalismo
profissional o erro de nome de quem se esta falando é
imperdoável e esse jornal cometeu esse erro chamando o
professor Ronaldo de Rodolfo , brincadeira não acham
? ou isto teve outra conotação?
Quando leio que alguém apontou a metralhadora para
outra ,acho que a policia,orgãos de segurança do Df ,
devem ficar preocupados ,ao que me parece que estamos
diante de uma guerra e não de um esporte chamado
basquete mais também é compreensível as pessoas não
são do meio .
Não entendo pq essa guerra pessoal com o Prof.Ronaldo
, a constituição permite a qualquer pessoa o direito
de ir e vir , se foi para APCEF , foi pq o clube deve
ter apresentado condições melhores que o Gama não
acham ?
Parece que a coisa é pessoal em relação ao
Prof.Ronaldo ,os dirigentes do Gama podiam ter um
pouco mais de respeito com o Prof.Ronaldo , pare e
pensem o que o Ronaldo fez pelo Gama o ano passado e o
que recebeu durante o ano todo , certamente o custo
para o Ronaldo foi maior que o beneficio , mais como
tem amor ao basquete foi até o fim com um time de
jovens apesar dos problemas aconteceram e que
defenderam o Gama com garra ,lealdade ,dignidade e
amor um clube e a uma torcida que tão bem os acolheu e
o importante sem os reforços prometidos divulgado na
midia de Brasília logo no inicio da temporada ,mais
nosso povo esquece rápido as coisas e as pessoas .
Para não dizer que não trouxeram veio Bill , que
somente jogou o final do campeonato e depois foi para
a Recife ,por motivos óbvios.
Gostaria de alertar ao pessoal que temos que avaliar a
vinda desses jogadores pelo lado positivo do basquete
em si , pq ele esta acima de midia,e dirigentes pq os
verdadeiros donos do espetáculo são os atletas
coordenados por seus técnicos já esta na hora de
acabarmos com essa mania de ficar fazendo
sensacionalismo para estar na midia sobre coisas que
são normais no esporte das grandes metrópoles como Rio
e SP isto somente vem mostrar para quem chega o
quanto somos interioranos e o basquete de Brasília não
merece isto .
Atenciosamente ,
Alcir Magalhaes
Guerra anunciada
Gama perde para a Apcef e contrata jogadores do
basquete paulista para brigar pelo título
Luiz Roberto Magalhães
Da equipe do Correio
Ricardo Borba
A nova equipe de basquete do Gama, reforçada com
quatro ex-jogadores do Leitor/Casa Branca, estréia
amanhã, contra a Asbac
Antes do Campeonato Brasiliense de basquete começar, o
segundo vice-presidente do Gama, Paulo Goyaz, apontou
sua metralhadora para o ex-técnico da equipe, Rodolfo
Pacheco, hoje à frente da Apcef, e disparou: ''Eu
prometo que você será novamente vice-campeão'',
provocou. Estava se referindo ao resultado do Gama no
ano passado, quando o time perdeu a final para a
Apcef.
  A resposta de Rodolfo veio no último sábado, em
quadra. No primeiro confronto entre os dois rivais, a
Apcef, atual campeã, levou a melhor, batendo o Gama
por indiscutíveis 23 pontos de diferença (74 x 51).
Sentindo que a promessa de Paulo Goyaz poderia não se
cumprir, o Gama resolveu armar-se para a guerra contra
a Apcef e foi buscar em São Paulo quatro jogadores que
participaram do Campeonato Nacional masculino de
basquete.
  Contratou o armador Fúlvio, os alas Murilo e Farofa
e o pivô Rappa do Leitor/Casa Branca, para ajudar o
time a conquistar o título de campeão brasiliense.
  Dos quatro, três desembarcaram ontem, foram
apresentados à diretoria do Clube e estrearão, amanhã,
contra a Asbac. Apenas Farofa não se apresentou. O ala
foi pai recentemente e está dispensado até a partida
contra a Apcef, prevista para o dia 29.
  Dos reforços, apenas Rappa conhece o basquete
brasiliense. Ele jogou no Minas Brasília e foi campeão
em 1999. ''Quando eu joguei aqui, gostei muito'',
garantiu Rappa.
  ''Sabia que o basquete da cidade estava crescendo e
a nossa intenção é ajudar o time a se classificar para
a seletiva e para a Liga'', afirmou.
  Os companheiros de Rappa confessaram nunca ter
ouvido falar do time de basquete do Gama. ''Essa é a
primeira vez que eu venho a Brasília e nem sabia que o
Gama tinha uma equipe de basquete. Só conhecia o time
de futebol'', explicou Murilo.
  Fúlvio contou que tudo aconteceu muito rápido. Há
cerca de duas semanas o técnico do Gama, Zé Carlos e o
diretor de esportes, Flávio Raupp estiveram em São
Paulo acompanhando um jogo entre Franca e Leitor/Casa
Branca. ''Foi nesse jogo que surgiram os primeiros
contatos'', disse.
  Pelas estatísticas do Campeonato Nacional, Fúlvio
apareceu (até a 15ª rodada) como o melhor em
recuperação de bolas e o 7º em assistência. Rappa como
o quarto melhor em rebotes e Farofa o 8º maior
cestinha, com média de 19,9 pontos por jogo.
  Além das contratações, o Gama anunciou outra
novidade. O time fechou uma parceria com a Associação
dos Empregados da CEB, Asceb, e utilizará o ginásio da
904 Sul, nas partidas em que tiver o mando de jogo.
''Com isso teremos toda a estrutura necessária para os
treinos e partidas já que o ginásio é muito bom'',
disse Flávio Raupp, esclarecendo que o Gama investiu
na reforma de aros e tabelas e na manutenção do placar
eletrônico do ginásio.
  Devido ao apagão, a Federação Brasiliense de
Basquete antecipou os horários dos jogos da primeira
rodada do segundo turno, amanhã, no ginásio da Asbac.
Unisporte e Apecf abrem a rodada às 14h e, às 16h,
jogam Gama e Asbac.
_______________________________________________________________________________________________
Yahoo! GeoCities
Tenha seu lugar na Web. Construa hoje mesmo sua home page no Yahoo!
GeoCites. É fácil e grátis!
http://br.geocities.yahoo.com/
<Anterior em Tópico] Tópico Atual [Próximo em Tópico>

© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.