[Cevbasq-L] Re: Continuando com ESTRANGEIROS...

To: "CEV Basquete" <cevbasq-l@xxxxxxxxxx>
Subject: [Cevbasq-L] Re: Continuando com ESTRANGEIROS...
From: "Carlos Alex Martins Soares" <basket@xxxxxxxxxx>
Date: Fri, 11 May 2001 16:27:30 -0300
Alcir, Prof. Medalha e demais colegas de lista,
a questao e´ social. Quando trocamos nossa cultura local por o utra
globaliza, sem fronteiras acabamos sendo (re)colonizados. Jorge Valdano fala
da liga espanhola de futebol como um exemplo de colonialismo desportivo e
trata os atletas espanhois como "ator secundario", comandado por salvadores
da patria, que sao os jogadores estrangeiros. Eles consideram o resultado do
mundial da Grecia como um fracasso e expoe a falta de lideranca no grupo, de
um lider duro que incorpore o espirito nacioanal (olha o Dunga ai gente!).
Falta-lhes identidade.Parece que no Brasil ocorre o mesmo.
Fico na escuta...
Carlos Alex Martins Soares
Administrador CEVBASQ-L: mailto:basket@xxxxxxxxxx
Para lista mailto:cevbasq-l@xxxxxxxxxx
Modo de Usar: http://cev.ucb.br/listas/dicas.htm
Sair da lista: http://cev.ucb.br/mailman/listinfo/cevbasq-l
Pelotas-RS
----- Original Message -----
From: <alcir.magalhaes@xxxxxxxxxxxxx>
Sent: Friday, May 11, 2001 10:46 AM
Carlos ,
Tenho escutado varias criticas sobre a vinda de estrangeiros para o nosso
país, sobre isto fiz uma pesquisa informal ,tenho escutado que na sua
maioria criam problemas dos mais variados e pouco agregam valores ao aumento
do nive tecnico do basquete no país, entendo que quem poderá melhor avaliar
são os treinadores , que lidam o dia a dia com eles e a
evolução tecnica do basquete do nosso país. Realmente não posso fazer nenhum
juizo de valores pq enquanto diretor de
esportes do Clube Vizinhança em Brasilia , não tive nenhum estrangeiro no
meu time, até pq por filosofia se fosse tão bons estariam na NBA e não
aqui.
Realmente o que escuto falar é que os clubes escolhem seus jogadores atraves
de agencias não sei bem se isto é valido e para trazer um cara desses fica
em torno de U$ 10.000 ,tambem não sei a veracidade das informações
,questiono ,até que ponto esse processo de escolha é valido onde envolvem
milhões de interesses de parta a parte?
Será que indicam os melhores para o nosso país ou outros centrros? Minha
sugestão é que a CBB coordenasse uma avaliação juntamente com treinadores do
país , não somente Rio e SP , para avaliarem durante esses anos os pontos
fracos e fortes desse processo de importação de jogadores estrangeiros?
Avaliassem o lado social ,enquanto se emprega um estrangeiro , no minimo um
brasileiro perde o emprego e se isto afeta as categorias de Baixo? Outro
coisa que escutei foi que a imagem do mercado do nosso basquete lá fora
tinha ficado meio arranhada ,em virtude de alguns clubes terem
deixado de pagar aos atletas o que esta errado e não me cabe discutir aqui
os motivos que levaram a essa atitude ,cada um sabe onde o calo doi,
gostaria de saber da veracidade dessa informação ?
Outro assunto que acho que deve ser ressaltado é o estudo da liga Argentina,
mostrando o fracasso da vinda de estrangeiros e seus impactos na evolução
tecnica do basquete argentino, contudo isto eles ainda estão na nossa frente
basta vermos as suas ultima classificações em torneios de base.
Gostaria que mais pessoas participassem com experiencia no assunto para
divulgá -las até para que novos dirigentes que queiram contratar
estrangeiros saibam como funcionam as coisas e nos unirmos para que o nosso
basquete cada vez mais cresça , pq não adianta deixar no banco um atleta
brasileiro para colocar um estrangeiro pq na seleção quem vai é o brasileiro
e certamente não terá o volume de jogo necessário e ai os resultados são
esses que conhecemos. Diante disso tudo fica mais uma pergunta para o
pessoal de marketing esportivo ,como é que diante dessas interrrogações
podemos convencer as
empresas a comprarem o produto Basquete?
ALCIR
<Anterior em Tópico] Tópico Atual [Próximo em Tópico>

© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.